Publicado por: rivermom | janeiro 26, 2011

Manter a forma em casa

Não é que eu queira fugir do gym, gosto de suar na esteira ou na bicicleta mas como dona-de-casa queremos coisas mais eficientes e práticas. Meu marido reclama que é preguiça e pode ser mas poxa, quero tempo pra fazer internet também e se for no gym esse tempo fica muitissio limitado (é o twitter, o  facebook, blogs, e-mails, fora as noticias que leio online e tudo o mais).

Aliás nem é muito tempo pois geralmente vou ao super-mercado antes de ir pegar as crianças na escolinha e depois que as crianças estão em casa só dá tempo de preparar a janta e o resto do tempo tento passar com eles.

Há uns 2 anos atrás vi  uma amiga fazendo alongamento das batatas da perna num apetrecho que me chamou a atenção pela simplicidade e pela rusticidade.

Alongamento da batata-da-perna, e puxa mesmo !

Bom, parece simples mas na primeira tentativa não consegui ficar em pé nele nem por 10 segundos ! Depois de uns 3 dias ja deu para encarar o alongamento por pouco mais de uns 5 minutos. Depois meu marido começou a reclamar que o trombolho atrapalhava na sala e até na cozinha e o deixou no quarto de hóspedes. Desde então já não o uso. Também quando é que eu vou naquele quarto ? Muito raramente e quando vou é só para pegar alguma coisa rápida dos armários. Na cozinha eu usava enquanto esperava a água ferver ou na sala enquanto os meninos brincavam e eu ficava perto para conversar com eles.

Mas o aparelho, apesar de simples foi eficiente e logo vi o quanto da musculatura da parte de trás da perna tinha se alongado depois de uns dias. Doía sim mas com o passar do tempo passou a ser uma dorzinha suportável e via que podia até ir esticando um pouco mais. Ajudava também nas dores lombares já que a perna contraída limita a flexibilidade dos quadris e da cintura. Sim, foi uma pena deixá-lo enconstado. Sinto que vou recuperá-lo e o colocar do lado do meu lado da cama, assim meu marido não precisa se esbarrar nele e também fica longe das crianças.

O que me motivou a escrever no blog desta vez não foi na verdade este aparelho, mais uma brincadeira que começou na escolinha das crianças. Quando fui na escolinha buscar os meninos um dia, vi meninos e meninas da turma do Niko (pré-primário) em fila esperando a vez. E a fila era para nada menos que para rodar um bambolê. Era um bambolê pesado e grande até para aquelas crianças, feito de tudo PVC (isso mesmo!) e água para fazer o peso. No primeiro dia nenhuma criança parecia ter conseguido rodá-lo. Eu tentei e só consegui umas voltas. Frustrante, pois quando era menina costumava rodá-lo do pescoço aos tornozelos.

No dia seguinte, atendendo ao pedido dos meninos fui no Toy’s R Us comprar um de brinquedo, de plastico e bem mais leve e pequeno. Logo os meninos pegaram o jetinho, também como alguns dos amiguinhos da escolinha. Uns ficaram mesmo muito bons e rodavam o bambolê sem o maior esforço. E quem disse que bambolê é coisa de menina somente ?

Na verdade, sem eu saber a moda do bambolê já havia chegado e muitas das mães das crianças da escola já o praticavam como exercício para manter a forma em casa. O da escola certamente pertencia a professora. Entendi então porque muitas das crianças se tornaram exímias da noite para o dia, elas praticavam em casa com as mães !

Não resistí, afinal o corpo depois de 2 gestações (e depois de certa idade, cá entre nós) está longe do que era antes e as minhas idas esporádicas ao gym não estavam dando resultado nenhum, pelo menos na barriga.

A cinta comprei a parte para ver se amenizava a dor… não ajuda muito…

O primeiro dia foi só de dores pois por mais acolchoado que seja, o material do bambolê usado para malhação ainda é duro e pesado, bate nos ossos e depois de umas 10 rodadas tive de desistir com medo de hematomas. Foi só no terceiro dia que as dores diminuiram e consegui rodar por 5 minutos. Uma semana e estou chegando aos 10 min.

Outro dia percebí que mudando o centro do meu corpo um pouco mais para a esquerda eu conseguia um equilibrio maior e conseguia tambem rodar com mais estabilidade e por maior tempo. E isso meu chiroprata já tinha me falado, que minha postura estava errada pois eu concentrava meu peso na perna direita, causando sempre maior stresse nesse lado, tanto nas pernas quanto no quadril. Rodando o bambolê tento agora corrigir essa postura e percebi também que mudando a posição ajudou a relaxar os músculos superiores também.

Uma amiga roda por 40 min todos os dias, um dia chego lá. Ela deu luz ano passado e ficou tão grande ou até maior que eu mas hoje está de volta as proporções pré-gestação. Um sonho ainda pra mim ! Voltar a forma do pré é ilusão, sei que depois de certa idade tem coisa que não muda mas com certeza posso chegar a um ponto que me satisfaça e não precisa ser a de modelo, mas que me faça sentir bem mesmo com uma barriguinha a mais:-)

Anúncios

Responses

  1. Simone! Vc tem um corpinho lindo! Agora ficar 40 min rodando um bambole?? Cruzes!! Nem pensar!! Kkkkkk!

    • Eh que ce num tem um marido mais novo e num ouve comentarios como : “e voce realmente parece mais velha desse jeito!”. 🙂

  2. Quel legal que vc optou pelo bambolê como atividade física! Na minha opinião (e an de uma galera pelo mundo) é a forma mais divertida de manter o condicionamento, perder peso e ativar as endorfinas q nos fazem sentir bem.;D sim, rodar o bambolê por 40min traz beneficios incríveis! e se quiser trocar dicas e informações escreve no email bambambambole@gmail.com e visite sempre o bambambam.wordpress
    Abração!Vera

  3. Ontem mesmo ja senti uma pequena diferenca na cintura. Uma calca que eu conseguia fechar o ziper mas com certo esforco ontem fechou sem esforco nenhum ! Nao posso dizer se foi so o bambole mas so esse fato ja animou. Ainda nao passei dos 10 min por dia mas ainda nao forcarei o ritimo, esta bom por enquanto.

  4. Eu tenho um bambolê leve feito folha de papel (odeio) daí eu enchi com areia, ele todinho, acredito que nao chegou a 1/2 kg o peso, mas agora ficou facil facil de usá-lo =D
    Mas o seu bambolê enche com água?

    • O meu já tem um peso dele mesmo. Eh daqueles usados em academias e tem um forro para amaciar ao redor senão machuca. O de água ou areia acho legal que da pra você controlar o peso. Só achei um pouco inconveniente que parece que a areia(água) fica movendo lá dentro de acordo com o movimento, ou seja, o peso não eh distribuído igualmente. Mas isso eh o de menos, acho.
      E pra falar a verdade me envegonho de confessar que jafaz um tempo não tenho mais me exercitado e já estou sentido a flacidez de volta, rsrsr. Vou me cuidar! Boa sorte!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: