Publicado por: rivermom | fevereiro 7, 2011

Filhos, incontroláveis

Já faz algum tempo os “tantruns” (birra de criança) do Rafa deixaram de ser passageiros e já faz um bom tempo que  aquela crise do “terrible two’s” já deveria ter passado, pelo menos eu tentei ser positiva pensando que isso poderia se alongar até os 5 ano, mas já são 5 e meio e a cada dia só piora !

Birra de criança é só birra mesmo, chora, faz escândalo, esperneia, deixa todo mundo com dores de ouvido e pronto, acabou. O que acontece agora com o Rafa é que ele não dá braço a torcer mesmo quando os argumentos dele são completamente sem sentido. Nunca está satisfeito com nada, quer tudo. E quando tem tudo ainda quer mais e mais. Não se satisfaz até conseguir o que quer, do jeito que quer. Argumenta isso e aquilo, e se negocia, sempre tem de tomar a vantagem, é claro. Responde e como responde, “ô boquinha mardita” essa do moleque !

Não adianta gritar com ele, quanto mais gritamos mais ele grita de volta e é uma escalada sem fim. Bater? Não, nem adianta tentar pois sei que só vai sobrar pra mim. Fazer ele falar “desculpa” com sinceridade? Ele pode estar em prantos, é capaz de ficar de joelhos na sua frente e dizer que está arrependido, com as mãos juntinhas ele jura que entendeu. Você se comove, até o Niko fala pra mãe parar de brigar com o irmão. Mas a sinceridade dele só dura 5 minutos e logo depois lá vai ele atrás do cachoro pra puxar o rabo dele de novo.

Falar em “share”, dividir brinquedos e aguardar a vez pra brincar com o iPad por exemplo, impossivel. Ele vai buscar meios de controlar a situação para ser favorável a ele somente. Se não, que ele consiga pelo menos a melhor posição para ver os outros jogarem mesmo que isso atrapalhe a visão de quem tem a vez de jogar!

Usar “chantagem” foi um erro. Eu sabia que isso não seria bom futuramente mas no momento em que a situação necessitava uma solução rápida e eficiente eu tinha de usá-la.

“Você quer o carrinho de polícia que vimos na loja ontem? Então dá a vez para o Niko agora”.

“Devolve o brinquedo do menino agora mesmo e vamos lá comprar sorvete!”.

Muitas vezes eu me sentia aliviada de muitos ao meu redor não entenderem português pois se descobrissem que eu estava chantageando o Rafa para fazer ele me obedecer, certamente EU é que acabaria sendo reprimida.

Até que um dia, um tio de origem chinêsa que mora na Suiça e domina muitas linguas européias captou e falou :

“E você acha que está ganhando alguma coisa com isso?”

Sim, pegou em cheio. Ele também, pai de 2 filhos agora adolecentes já passou por isso e sabe do que está falando.

“Eu sei, tem situações em que é inevitável”, ele completou.

Ainda bem que ele deixou por isso e não me entregou para ninguém da familia do meu marido…

“Você faz isso por amor”, ainda me consolou.

Chantagem também acaba virando um vício e como todo vício, estava chegando a um ponto incontrolável pois parecia que a cada vez que eu negociava alguma coisa eu sempre perdia.

Passei depois para chantagem emocional mas isso também acabou virando contra mim mesma em mais um episódio recente.

Ontem levamos as crianças no golfe, segundo dia de treino. Se no primeiro dia o Rafa não quis largar o taco de golfe por 2 horas, ontem só bastou 30 minutos para ele desisir e dizer que não queria mais. Foi só o treinador vir e começar a dar instruções disso e aquilo que ele decidiu que não tinha mais graça ficar ouvindo ordens. Ele gosta de bater na bola, não importa como, desde que a bola vá longe e ele consegiu isso jogando com o taco errado e até com a mão, então pra que ficar ouvindo o bla-bla-bla do treinador ?

“Você não quer me ver feliz ? Eu não estou feliz fazendo golfe”, foi o argumento do Rafa.

E isso foi um argumento que eu tinha usado outro dia.

Estavamos indo para o Funarium, um playground coberto que as crianças adoram ir  com escorregadores gigantes, pista de bicicleta e campo de futebol. Eles estavam bem excitados mas desde do café-da- manhã que o Rafa não parava de comprar briga tanto comigo quanto com o Niko.

“Eu quero 4 torradas porque você só me deu 2?” (os outros 2 ainda estavam na torradeira) e se recusou a sentar na mesa.

“Eu não quero pôr essa roupa, quero a do Ben 10!”. Foi lá puxar a roupa que gostava, tudo bem, não insistí.

“Não quero por meia, quero ir de chinelo!” (mas sem meia não pode brincar no Funarium e haja paciência para convencê-lo. Acabei deixando ele ir do jeito que queria e levei a meia dele na minha bolsa).

E antes de sair ainda ficou implicando com o Niko com coisas que não tinham nada a ver, como o livro de pintar do Niko que ele resolveu arrancar umas folhas. E mesmo na hora de sairmos da porta de casa ele ainda resolve sair correndo com um lado do sapato do Niko enquanto o Niko calçava o outro. Pra que ? Só pra nos atrasar, pior até pra ele ! E o Niko, para me irritar mais ainda chora e reclama do Rafa e enquanto eu não der uma dura no Rafa ele não pára de implicar com o Rafa também, só piorando a situação. Se eu fosse o Niko tentaria ignorar o Rafa e as provocações dele pois é isso que ele quer, provocar todo mundo, deixar todos irritados, testar nossa paciência.

Chegamos finalmente ao Funarium 2 horas depois.

“Tá vendo, era pra gente ter chegado aquí as 10 e só chegamos as 12 mas temos de ir embora as 2 e vocês agora só tem 2horas pra brincar, quem mandou ficarem brigando tanto em casa por bobagens ?”

O Niko começou então a chorar,

“Foi o Rafa que ficou implicando, buah, buah !”

O Rafa por sua vez,

“Mamãe não pode falar assim!” e eu é que acabei levando a bronca !?!?!?

E foi a hora de me defender:

“Eu faço isso e aquilo pra vocês ficarem felizes, passarem um final de semana legal, divertido, e o que vocês fazem ? So brigam ! Assim eu perco a vontade de sair de casa porque quando entramos no carro todos estavamos de caras emburradas sem falar um com o outro, até parecia que íamos a um funeral e não a um passeio!”.

Agora no golfe o Rafa estava usando o meu argumento contra mim, dizer que não estava feliz no golfe e se eu quizesse vê-lo feliz que eu não deveria forçá-lo.

Se ele realmente gosta ou não gosta de golfe, não sei. Antes disso é paciência, ele não gosta de seguir regras e viu que havia um grupo de crianças gritando e correndo no gramado de trás, ele estava louco para se juntar ao grupo.

Uma coisa semelhante aconteceu no futebol da semana passada. O Niko seguiu o treino até o final mesmo sabendo que não é dos melhores, que sofre por ser “pequeno” e por não ser muito entrosado ainda no grupo. O Rafa, após 30 minutos saiu do campo dizendo que estava com fome. Dei uns biscoitinhos e milo para tomar. Voltou ao campo por mais 2 minutos e depois disse que estava cansado sem ao menos ter pego na bola. Disse que voltaria ao campo depois de tomar um gole de Gatorade. Tomou e não voltou ao campo, disse que estava sem energia e assim ficou até o ultimo apito do treino. Achei que eles estava realmente cansado e que talvez merecese um descanso. Mas não foi isso que ele mostrou no carro na volta, cansasso, só se ele deixou no campo de futebol, bem enterradinho debaixo do gramado !

Esse comportamento, de recusar a fazer as coisas está só se agravando. Dizer que está cansado ou com fome no futebol deu certo e ele usou o mesmo argumento no golfe uma semana depois. Não sei o que o fez perder interesse por tudo estes dias.

Não é que ele não goste de futebol ou de golfe. Chutar bola de futebol em casa é com ele mesmo, usar o taco de golfe em casa pra bater nas almofadas foi idéia de quem mesmo ? Só não gosta de ter de seguir ordens, não gosta de se concentrar em uma tarefa só por muito tempo, não quer ouvir ninguém.

Os americanos com certeza teriam um nome para esse comportamento e como eles gostam do nome de “sindrome” , deixe-me nomear este como a “Sindrome do iPad”. Sim, uma realidade triste e desapontadora,  o iPad parece ser a única coisa que consegue manter a concentração do Rafa. Ele desafia a ele mesmo só para conseguir a posse do iPad.

Ontem ele nos surpreendeu  durante o jantar. Tinhamos esquecido de levar os “pauzinhos” de plástico (chopsticks para crianças) para o restaurante chinês e ele fez a maior birra por causa disso. Incomodou a platéia de outras 11 pessoas ao redor da mesa com gritos e a teimosia só dele, até que falei que ele teria o iPad se conseguisse comer com os “pauzinhos” dos adultos (mais um cartão amarelo para a mamãe por ter usado a chantagem!). E não é que ele tentou usar os pauzinhos e conseguiu ? Orgulhoso e feliz da vida foi exigir a posse do iPad.

Se estou escrevendo isso tudo agora não é para agradecer ao iPad, é para tentar me livrar dele. Não quero meu filho sendo controlado por ele, iPad. Como ganhar autoridade, ou pelo menos conversar com meu filho de igual para igual, de mãe-para-filho sem o iPad no meio ? Será que já perdi a batalha  pois comecei errado ?

Sei, cada filho tem uma personalidade diferente e tenho de me dar com cada um de acordo. O que funciona com o Niko não funciona com o Rafa.  Com o Niko as respostas sempre foram mais diretas. Dizer para ele que comer cenoura é bom porque tem vitamina A que é bom para os olhos ele acredita em você e come cenoura mesmo que não goste pois ele detesta a idéia de ter de usar óculos.

O Rafa não iria nunca me ouvir e quando ele tivesse de usar óculos ele ainda iria ficar com raiva de mim por não te-lo prevenido antes.

“Eu preveni!” (e só não usei chicotada para convencê-lo porque não tinha!), diria eu.

“Sim, mas você não insistiu !”, seria a resposta crua dele.

“Foi muito iPad, tá vendo ?”, talvez o deboche do Niko.

O certo é que agora estamos tentando ver o que tem causado esse temperamento no Rafa. Esse comportamento não mudou da noite para o dia e deve ter uma causa mais profunda que deixamos passar. Frustrações talvez ? Rivalidade entre irmãos ? Coisas na escola ? O certo é, ele está com dificuldades de lhe dar com o próprio sentimento de rancor e passa isso para nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: